26 agosto, 2010

Sacramento do Batismo



Estamos aqui hoje para conversar com todos sobre o BATISMO, o porque dele ser o mais importante dos sacramentos. Qual as obrigações dos pais e padrinhos e também explicar sobre os símbolos do Batismo.

Preparação Batismal não é coisa nova, muitas pessoas acham que 2 horas ou uma tarde de preparação, seja coisa insuportável, seja desnecessário. Mas os cristãos dos primeiros séculos se preparavam durante normalmente entre 3 e 4 anos. Estudava-se ponto por ponto, toda a Bíblia Sagrada, o sentido do Credo, do Pai Nosso, do Crisma, do Batismo e da Eucaristia. E não era suficiente guardar na memória o mais importante era colocar todas essas mensagens na vida pratica, ou seja, deveríamos viver a palavra de DEUS todos os dias. 

SACRAMENTOS:

Os sacramentos se dividem em iniciação, cura e serviço.

Iniciação

1) Batismo; é o nascimento do cristão para a vida em Cristo. O batismo e o sacramento que Nosso Sr. Jesus Cristo instituiu para nos tirar o pecado original, dar-nos á vida da graça e fazer-nos cristãos, filhos de Deus e Igreja.

2) Confirmação ou Crisma; é o sacramento que nos dá o Espírito Santo, imprime na alma o caráter de soldado de Jesus Cristo e faz-nos perfeitos cristãos. 

3) Eucaristia; é Deus mesmo se repartindo como pão, na doação de Jesus. É o corpo e o sangue de Cristo que alimenta plenamente nossa vida.

Cura

4) Confissão ou Penitência/Reconciliação; é o sinal visível do perdão de Deus que é fruto de seu grande amor com a humanidade. É a conversão do coração , é a mudança de vida no que tem de mais profundo. É reconciliação com Deus e com os irmãos.

5) Unção dos enfermos; é o sacramento que ajuda o doente e seus familiares a descobrir a paz. É um fortalecimento espiritual para o doente que pode acarretar na cura da doença ou a redenção para vida eterna, na luz de cristo salvador.

Serviço

6) Ordem; se o sacramento onde alguém se consagra a Deus para melhor servir os irmãos e a comunidade. É consagração a serviço da comunidade. Este alguém é o padre, que é tirado do meio do povo e colocado a serviço do povo. (Hb. 5,1).

7) Matrimônio: é o sacramento do amor, sendo que Deus se faz presente do amor do casal. É Deus quem abençoa e faz nascer o amor do casal, para uma vida digna e cumprimento do que foi escrito “cresceis e multiplicai” 


DO BATISMO.

É o primeiro dos sacramentos porque abre o diálogo amoroso de Deus com os homens. 

O santo Batismo é o fundamento de toda a vida cristã, a porta da vida no Espírito e a porta que abre o acesso aos demais sacramentos. Pelo Batismo somos libertados do pecado e regenerados como filhos de Deus, tornamo-nos membros de Cristo, somos incorporados à Igreja e feitos participantes de sua missão. O Batismo é o sacramento da regeneração pela água na Palavra".

Quando recebemos o Sacramento do Batismo, transformamo-nos de criaturas para Filhos Amados de Deus.

Batismo significa renascimento, nascer sem pecado. O batismo se torna, assim um presente divino que o homem recebe. E deve encontrar eco no ser humano: aquele que é batizado responde sim a DEUS, comprometendo-se com o bem, a verdade e a justiça.

O batismo de Jesus;

Jesus ao ser batizado por João Batista no rio Jordão, instituiu o batismo para todos os que desejam ser cristãos, ou seja seguidores de Cristo.

Cristo não foi um pecador, não precisava, pois submeter-se “ao batismo de penitencia e de perdão dos pecados”, mas , Cristo submeteu-se ao batismo para manifestar-se como aquele que “deveria tomar sobre si os pecados dos homens”. (Mc 10,45). Ainda mais ;Jesus estava consciente de que submetendo-se ao batismo de João estava fazendo a vontade do Pai. 

Sobre o batismo de Jesus os evangelistas Mateus, Marcos e Lucas narram os seguintes fatos: (Mateus 3,13-17; Marcos 1,9-11; Lucas 3,-21-22).

1) A abertura do céu significa o começo de um novo tempo. O da grande amizade de Deus com os homens e dos homens entre si.

2) A descida do Espirito Santo significa que Jesus é consagrado por DEUS a comunidade

3) As palavras meu filho amado significa “o escolhido” . Eu te escolhi para seres o servo, o escravo , o profeta, o Messias

Cristo é declarado filho de Deus. O portador da palavra do Pai e o executor do plano salvador do Pai.

Jesus também insiste sobre a necessidade de renascer. Há então uma ordem de Cristo. Mateus 28,19-20.(LER)

Portanto para que alguém seja validamente batizado é necessário que o batismo seja realizado com água verdadeira por infusão, ou imersão usando a formula trinitária, ou seja Batizado em nome do Pai do Filho e do Espirito Santo, e segundo a intenção da igreja.


Como podemos nascer de novo?

Com o batismo nos tornamos FILHOS DE DEUS ( ler conversa de Jesus com Nicodemos em João 3,1-5). Pelo Batismo nascemos do alto, ou seja recebemos filiação divina e assim podemos chamar a Deus de Pai. 

No batismo nos somos marcados com o selo de DEUS. A partir daquele momento, pertencemos somente a ele , como criaturas novas. Com ele selamos nosso contrato de amor com aquele que nos criou. É o sacramento que apaga em nós o pecado original.

O batismo de crianças é uma admirável manifestação da gratuidade do Dom de DEUS.

As crianças são batizadas na fé da Igreja, no seio de uma comunidade que coloca atos de fé, comprometida em alimentar a fé pessoal de seus novos filhos. 

O batismo supõe a fé, pois a salvação vem da fé anunciada pela palavra selada pelo batismo. Está claro que a criança não pode ter expressão pessoal de fé. Essa fé deve existir na pessoa dos pais e/ou responsáveis. No que se refere ao batismo, o sujeito que não possui o uso do juízo deve ser equiparado à criança. 


O CREDO 


O NOME.

Antes do nascimento do bebê, os pais geralmente escolhem o nome que lhe querem dar. O nome é próprio e significa que seu portador tem uma tarefa, uma missão própria para desempenhar na sociedade e no lar.

Ter um nome, segundo a bíblia, significa ser eleito. Dá-se um nome a alguém não apenas para distingui-lo dos demais, mas para dar todo um significado à sua pessoa. O nome dá-lhe dignidade e importância. O nome significa a missão. Exemplos: Jesus que dizer Salvador; Pedro quer dizer pedra (a pedra sobre a qual cristo construiu a Igreja). Alguém sem nome é como se não existisse. Seria um ser insignificante, sem dignidade, sem uma missão a cumprir. 

O sobrenome dado à criança significa que ela deve continuar os costumes, as tradições, as heranças, a fé dos pais. Os filhos continuam a vida e as obras dos pais. 

Jesus diz que o pastor chama cada uma de suas ovelhas pelo nome e caminha na frente delas (joão 10, 3). Deus é assim: ele chama cada um por seu nome e guia o seu caminho. 

No batismo, recebemos o nome de cristão, que quer dizer “cristo”. E Cristo significa “ungido, enviado, escolhido, missionário, profeta do Pai. 

Se o batismo é um novo nascimento, recebemos também um novo nome (o de cristão), que corresponde a nova vida que devemos levar.

Nossa missão é seguir os passos de Cristo é sermos seus discípulos. Devemos ver Jesus Cristo em cada Cristão. 


MOTIVAÇÃO DO BATISMO.

Agora vamos ver por que o povo batiza. E descobrimos que as motivações são muitas: algumas boas e outras ruins.

Motivos bons:

Ø Necessidade do batismo para a salvação.

Ø Necessidade do batismo para apagar o pecado original.

Ø Deseja-se o batismo porque é um meio para que nos tornemos filho de DEUS.

Ø Quer-se o batismo porque é o meio para sermos cristão, ou seja, seguidor de Cristo.

Ø Batiza-se para que sejamos membro da Igreja.

Quem batiza o filho com essas motivações esta agindo certo. Todos esses motivos são bons e validos. Qual é o mais importante deles? Todos o são. É bom a gente mantê-los juntos, pois um completa o outro.

Motivos supersticiosos:

Ø Tem muita gente pensando que o batismo seja um gesto mágico, supersticioso. Há os que pensam assim: “Se não batizar a criança, ela não terá saúde. O batismo afasta as doenças, o mau olhado etc.” e assim por diante.

Quem pensa assim está errado. Batismo não e magia. Menos ainda tratamento médico. Saúde ou doença não depende da criança ser ou não batizada.


Motivos sociais:


Ø É quando se batiza porque sempre foi assim. Batiza-se por tradição. Os bisavós eram católicos, os avós são gente de igreja, os pais são gente de respeito. Como conseqüência, os filhos devem ser batizados. 

Quem age assim esta seguindo a tradição, o costume de batizar, não descobrindo o verdadeiro valor desse sacramento.

Motivos econômicos:

Ø Batismo é motivo para a criança ganhar presentes. O padrinho se sente na obrigação de “pagar” o batizado. A madrinha paga a roupa da criança. Quando a criança, depois de crescida precisar de um empurrãozinho para conseguir um bom emprego, ou pagar o colégio ou faculdade, os padrinhos dão dinheiro fica uma lição: é bobagem procurar apoio financeiro nos padrinhos.

Tendo em mente essas motivações ruins reler as boas.


DEVERES DOS PAIS E PADRINHOS

O que a mãe dá à criança para que esta continue com vida? Dá-lhe leite, comidas leves, remédios...

No que diz respeito à vida cristã, o que os pais devem dar a criança para que esta não morra espiritualmente? 

Há alimentos para fortificar na criança, a fé o amor e a vida espiritual?

Que alimentos são esses que os pais devem dar a seus filhos?

R: São, o testemunho, a paz, a harmonia, a oração, a união, a alegria familiar.

Mas acima de tudo, não nos esqueçamos de que a criança tem o direito de receber a palavra de Deus e a eucaristia. O corpo de Cristo e a Bíblia são os alimentos que fortificam a fé. E os primeiros catequistas dos filhos sãos os pais. 

Quando feita a apresentação da criança do nome, os pais manifestam o que desejam da Igreja para seu filho. Fazem publicamente o pedido do batismo. Diante desse pedido, o ministro (padre) pergunta se eles estão conscientes da missão de criar a criança na fé.

E qual será essa missão, geralmente são os pais que fazem o primeiro anúncio do Cristo a seus filhos. As crianças precisam conhecer o plano de Deus que se manifesta em Cristo Jesus, e assim tomar consciência da fé em que foram batizados, e pessoalmente abraçar a fé. Os pais ajudam a criança a viver na fé, ou seja, a amar a Deus e ao Próximo, como Cristo ensinou a seus discípulos. 

Os padrinhos devem colaborar com os pais na sua missão, por isso eles devem ser pessoas adultas, amadurecidas na fé, que testemunham o próprio batismo. Assim estarão habilitados a guiar o novo ser na coerência de filhos de Deus. 

Não basta só dar conselhos, mandar que façam, precisamos dar o nosso exemplo. Precisamos viver a fé, mostrar aos nossos filhos e afilhados que vivemos o que Cristo nos pede diariamente. Rezando e ensinando a rezar, indo a igreja, ajudando nosso próximo. Participando junto a comunidade-igreja. Pois não poderemos pedir a nossos filhos que façam o que nos não fazemos.

Quem pode batizar? 

Na igreja católica existe pessoas ordenadas, aptas a batizar: padres, bispos e se for o caso ministros extraordinários.

E em caso de extrema necessidade, qualquer pessoa batizada ou não poderá batizar, derramando água na cabeça da pessoa e dizendo: “Eu te batizo em nome do pai do filho e do Espirito Santo”. Essa pessoa, que batiza em caso de emergência, deve estar querendo “fazer o que a Igreja faz”. Isso acontece, por exemplo, nos partos em que há perigo de morte. Em seguida, quem batizou deve comunicar o fato à autoridade eclesiástica, no caso, o vigário (padre).


Um só batismo

Jesus deu aos apóstolos uma ordem bem clara. “Ide e fazei que todas as nações se tornem discípulos, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo” (mt.28,19.). No credo, rezamos: “professo um só batismo para remissão dos pecados”.

Então todo o Batismo realizado segundo o preceito, é considerado valido, e as pessoas não podem ser novamente batizadas, ou seja toda pessoa batizada em nome no pai, do filho e do espírito santo.

Baseada nisso, a Igreja católica, romana, considera válido o batismo administrado nas seguintes igrejas:

- Igrejas Orientais Separadas;
- Igreja Apostólica;
- Igreja Episcopal do Brasil (anglicanos).
- Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil;
- Igreja Evangélica Luterana do Brasil
- Igreja Metodista do Brasil.

Se algum membro dessas Igrejas deseja tornar-se católico, não pode ser batizado de novo. Pois esses batismo são considerados válidos pela igreja católica.

Há também diversas igrejas em relação as quais não se justifica nenhuma reserva quanto ao rito batismal prescrito. Ou seja, quando há uma garantia de que a pessoa foi batizada segundo o rito prescrito (em nome do Pai, do filho e do Espírito santo). Nessas também não se pode batizar nem sob condição. São as igrejas

- Igrejas Presbiterianas;
- Igrejas Batistas;
- Igrejas Congregacionistas;
- Igrejas Adventistas;
- A maioria das Igrejas Pentecostais (assembléia de Deus, Congregação Cristã do Brasil, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja Deus é Amor, Igreja Evangélica Pentecostal “O Brasil para Cristo”);
Exercito da Salvação (este grupo não costuma batizar , mas qdo o faz, faz de modo valido).

E existe as Igrejas de cujo batismo se pode prudentemente duvidar e, por essa razão, requer-se como norma geral, a administração de um novo Batismo, sob condição. São elas:

- igreja Pentecostal Unida do Brasil (esta igreja batiza apenas “em nome do Senhor Jesus”, e não em nome da SS.Trindade)
- Igrejas Brasileiras (pode-se e deve-se duvidar da intenção de seus ministros)
- Mórmons (negam a divindade de Cristo, no seu sentido autêntico);

E existem as igrejas que com certeza batizam invalidamente:

- Testemunhas de Jeová (negam a fé na Trindade)
- Ciência Cristã (o rito que pratica, sob o nome de Batismo, tem matéria e forma certamente inválidas)

Necessidade do jejum

Jejuar não é simplesmente passar fome

Não existe uma forma menos "sofrida" de adquirir a virtude da temperança? João Cassiano (370-435) explica por que é necessário que o corpo sofra um pouco. A razão é muito simples: não é possível cometer o pecado da gula sem a cooperação do corpo. E isso é evidente, já que os anjos, por exemplo, não podem pecar por gula, no sentido próprio da palavra. Ora, se é com o corpo que acontece o pecado, o combate à doença da gastrimargia só pode acontecer caso o corpo entre na luta. Por isso se deve fazer jejum.
Estes dois vícios [a gula e a luxúria] por não se consumarem sem a participação da carne, exigem, além dos remédios espirituais, a prática da abstinência. Na verdade, para quebrar os seus grilhões, não basta o propósito do espírito (como acontece em relação à ira, à tristeza e às outras paixões que, sem afligir o corpo, a alma sozinha consegue vencer), mas é imprescindível a mortificação corporal pelos jejuns, as vigílias e os trabalhos que levam à contrição, podendo-se acrescentar também a fuga das ocasiões insidiosas. Sendo tais vícios oriundos da colaboração da alma e do corpo, não poderão ser vencidos sem ambos se empenharem neste processo.
Nós, mediócres que somos, não temos a maturidade necessária para a santidade, por isso não seríamos capazes de nos manter em ordem, naquele equilíbrio que “tempera” a vida, sem o auxílio do jejum.
Com o jejum somos capazes de rechaçar as incursões hostis da sensualidade e libertar o espírito para que se eleve a regiões mais altas, onde possa ser saciado com os valores que lhes são próprios. É a imagem cristã do homem quem exige estes voos. Devemos estar prontos para a renúncia e a severidade de um caminho que termina com a instauração da pessoa moral completa, livre e dona de si mesma, porque um dever natural nos impulsiona a ser aquilo que devemos ser por definição.
Nunca é demais insistir no fato de que o jejum não nasce de corações ressentidos e que odeiam a vida. A Igreja e os seus santos sempre reconheceram a bondade fundamental desta vida e dos alimentos que a sustentam. Um santo não é um faquir, e o ideal ascético cristão nunca foi o de deitar numa cama de pregos ou engolir cacos de vidro.
Desde o Novo Testamento, a Igreja sempre condenou o "destempero" dos santarrões e das suas seitas.
Jejuar não é simplesmente passar fome. Se assim o fosse, a anorexia das modelos seria virtude heroica e os famélicos da história poderiam ser canonizados. Mas a simples fome não santifica ninguém. Para que dê o seu fruto, o jejum deve ser acompanhado de uma atitude espiritual adequada, pois a doença espiritual que desejamos curar é, seja permitida a redundância, espiritual.
O pecado não está no alimento, mas no desejo. São Doroteu de Gaza (século VI) explica isso a partir de uma comparação com o casamento. O ato sexual realizado por um devasso pode ser externamente idêntico ao de um esposo, mas sua natureza é completamente diferente. Nos atos humanos, a intenção não é um mero detalhe. Assim também é na alimentação. O homem sadio e o homem que sofre de gastrimargia podem comer os mesmos alimentos nas mesmas quantidades, mas somente o doente comete idolatria.
Quando, diante dos alimentos, nos esquecemos de Deus e começamos a desejar o nosso próprio bem, mais do que a glória de Deus, geramos uma desordem no nosso próprio ser. 

Autor: Pe Ricardo

Diabetes Mellitus

É uma doença metabólica caracterizada por um aumento anormal da glicose (açúcar) no sangue. A glicose é a principal fonte de energia do organismo, mas quando em excesso, pode trazer várias complicações à saúde.

Para começar temos que entender o que acontece no corpo em situação sem a doença e depois quando ela está instalada.

O pâncreas é um órgão do corpo que produz uma substância chamada insulina. O papel dessa substância é levar a glicose (açúcar) até as células do corpo para gerar energia. Só que com o Diabetes esse processo fica alterado causando várias complicações no organismo. Há vários tipos da doença, mas vamos nos deter somente a 3 tipos. Vamos lá!



Diabetes Mellitus - Tipo 1

O Diabetes Tipo 1 é uma doença auto-imune caracterizada pela destruição das células do pâncreas produtoras de insulina. 


Isso acontece por engano. O organismo identifica essas células produtoras de insulina do pâncreas como corpos estranhos e, quando isso acontece o corpo começa a produzir anticorpos para destruí-las, isso é uma resposta auto-imune. 

Com a falta de insulina, a glicose não entra nas células, permanecendo na circulação sanguínea em grandes quantidades.

Quando isso acontece, é preciso tomar insulina para que ela leve a glicose até as células e, assim, se manter saudável. As pessoas precisam de injeções diárias de insulina para regularizar a quantidade de açúcar no organismo. As altas taxas de glicose acumulada no sangue, com o passar do tempo, podem afetar os olhos, rins, nervos ou coração. 

Outro dado é que, no geral, é mais freqüente em pessoas com menos de 35 anos, mas vale lembrar que ela pode surgir em qualquer idade. 


Sintomas


Pessoas com níveis altos ou mal controlados de glicose no sangue podem apresentar:
• Vontade de urinar diversas vezes; 
• Fome freqüente; 
• Sede constante; 
• Perda de peso; 
• Fraqueza; 
• Fadiga; 
• Nervosismo; 
• Mudanças de humor; 
• Náusea; 
• Vômito 



Diabetes Tipo 2 

Mau funcionamento ou diminuição dos receptores das células beta. Estas são responsáveis pela produção de insulina cuja atuação nas células se dá pelo transporte de glicose para dentro desta . Nestes casos, a produção de insulina pode estar ou não normal. Mas como os receptores (portas) não estão funcionando direito ou estão em pequenas quantidades, Para esse segundo tipo de Diabetes, os médicos deram o nome de Diabetes Mellitus tipo 2 (DM tipo 2).

O Diabetes do tipo 2 possui uma grande relação com a obesidade e o sedentarismo. Estima-se que 60% a 90% dos portadores da doença sejam obesos. Acontece, geralmente, com indivíduos com mais de 40 anos. 

Uma de suas peculiaridades é que o pâncreas está intacto, não há a sua destruição de suas células e a produção de insulina está normal. O problema é nas células musculares e adiposas (gordura) a insulina não consegue promover a entrada de glicose necessária, aumentando também as concentrações da glicose na corrente sanguínea. A esse fenômeno, os cientistas chamaram de "resistência à insulina".

O diabetes tipo 2 é cerca de 8 a 10 vezes mais comum que o tipo 1 e pode responder ao tratamento com dieta e exercício físico. Outras vezes vai necessitar de medicamentos orais e, por fim, a combinação destes com a insulina. 


Principais Sintomas: 
• Infecções freqüentes; 
• Alteração visual (visão embaçada); 
• Dificuldade na cicatrização de feridas; 
• Formigamento nos pés; 
• Furunculose. 



Diabetes Melittus Gestacional (DGM)


A diabetes mellitus gestacional (DMG) ocorre em cerca de 2% a 5% de todas as gravidezes. Ela é temporária e completamente tratável mas, se não tratada, pode causar problemas com a gravidez, incluindo macrossomia fetal (peso elevado do bebê ao nascer), malformações fetais e doença cardíaca congênita. Ela requer supervisão médica cuidadosa durante a gravidez. A insulina fetal aumentada pode causar problemas respiratórios. 

DMG é similar ao Diabetes Mellitus tipo 2. Aproximadamente 90% das pacientes com DMG tem diabetes prévia a gestação. Como na DM tipo 2, as mulheres que desenvolvem a DMG são aquelas com sobrepeso ou obesidade. As pacientes têm um apetite aumentado, secundário ao excesso de insulina. Assim, um círculo vicioso de excesso de apetite com um ganho de peso ocorre.


Diagnóstico


A diabetes mellitus é caracterizada pela hiperglicemia recorrente ou persistente, e é diagnosticada ao se demonstrar qualquer um dos itens seguintes:




O Diabetes Melito Gestacional possui critérios de diagnóstico diferentes.




Espero que tenha esclarecido!!

Dicas de Saúde



Bom dia! A paz de Jesus!
Hoje vamos começar a falar um pouquinho sobre saúde também. Eu não poderia deixar passar a chance de “puxar sardinha” para minha área de trabalho, né!!! Sem contar que, assim como o espírito precisa de cuidados, através das orações diárias, do perdão, da confissão... o nosso corpo também precisa ser tratado com carinho.
Vamos começar falando sobre Diabetes. E prometo tentar escrever de um jeito claro e objetivo para que todos possam entender.

Beijos a todos!!

25 agosto, 2010

Curiosidades da Bíblia



Você sabia que?


1) O Antigo Testamento foi escrito em Hebraico e o Novo Testamento em Grego. Apenas o Evangelho de São Mateus foi escrito em Aramaico, por volta do ano 50 d. C., mas, após 30 anos, devido ao desuso da língua foi também traduzido para o Grego.

2) A primeira redação do Evangelho foi feita por São Mateus, em Israel, como dito anteriormente, em Aramaico. São Marcos escreveu o seu Evangelho por volta do ano 70 d.C., São Lucas mais ou menos em 75 d.C. e, por último São João no ano 100 d.C.

OBS: A Bíblia possui 2 autores. O primeiro e excelente autor é o próprio Deus que inspirava o homem para escrever a sua verdade. E o segundo é o próprio homem, sob inspiração divina.

3) Como já vimos, a Bíblia possui três idiomas de origem: o hebraico, o aramaico e o grego. Com o tempo, foram surgindo as traduções. Hoje em dia, a Bíblia é o livro mais traduzido no mundo inteiro. Isso foi graças ao esforço de muitos estudiosos da época. São Jerônimo é um grande exemplo disso, ele foi quem traduziu a Bíblia para o latim. Pouco a pouco, logo após a tradução para o latim, a Bíblia foi sendo traduzida em mais e mais línguas. Até chegar ao que temos hoje: o livro mais lido mundialmente.

4) É o livro mais vendido do mundo. Estima-se que foram vendidos 11 milhões de exemplares na versão integral, 12 milhões de Novos Testamentos e ainda 400 milhões de brochuras com extratos dos textos originais;

5) A primeira Bíblia em português foi impressa em 1748.

6) Em índices e citações bíblicas, é comum o uso de abreviaturas para se referir aos Textos. Um dos formatos convencionados segue o padrão abaixo:

Os dois pontos (:) separam o capítulo dos versos;

O hífen (-) indica uma faixa contínua de versos;

A vírgula (,) indica uma seqüência não contínua de versos;

O ponto-e-vírgula (;) inicia um novo capítulo do mesmo livro ou não, se seguido de nova abreviação.

Gn 3:2-5 = Gênesis, capítulo 3, versículos 2 a 5.

24 agosto, 2010

Como lidar com a mudança?

A vida muda com o tempo
A vida pode ser comparada a um rio, tem um destino e, portanto, não pode parar. Entre um obstáculo e outro, segue seu curso até chegar ao oceano. Imaginemos que o rio passa por muitas paisagens e lugares diferentes, alguns mais encantadores, outros menos, no entanto, ele não para, continua sua jornada e não só... Por onde ele passa, vai partilhando riquezas e dividindo suas águas. Podemos ver lindos jardins e verdejantes plantações às margens de um rio. Desde criança os rios me chamavam a atenção. São livres, fortes, destinados, ninguém os pode segurar diante de suas metas, quando tentam impedi-los de seguir e constroem barragens, mesmo assim, eles enchem o espaço e logo começam a transbordar. Quem dera eu fosse como um rio buscando meu destino, que é o Céu.
Bom, foi por admirá-los [rios] que encontrei inspiração para responder a um jovem que me pediu ajuda outro dia. Disse-me que andava infeliz porque não conseguia servir ao Senhor e me explicou o porquê disso. Partilhou que sempre foi ativo nas atividades de sua paróquia e tocar no ministério de música era sua maior alegria. Porém, com o tempo, precisou mudar de cidade, casou, vieram os filhos e hoje se sente inútil na obra de Deus, triste e sem fé, porque não consegue servir a Igreja.
Eu lhe disse que a vida muda com o tempo e é preciso ter coragem para encarar as mudanças com maturidade, sem ficar preso ao que passou. Falei sobre esta “filosofia do rio” e convidei-o para contemplar uma nova paisagem à sua margem. O rio não para onde lhe é mais cômodo, entre um desafio e outro, segue seu destino, por isso tem a oportunidade de estar sempre crescendo enquanto persegue a meta. Talvez você hoje esteja passando por situação semelhante e é pensando em casos assim que partilho o que penso.
Acontece que, muitas vezes, nossa vida muda e nosso coração não acompanha a mudança. É preciso rever a estrada e perceber por onde ele ficou, talvez tenha se perdido ou esteja lá atrás, preso a algum sentimento; e precise de ajuda para acompanhar a razão. É importante perceber que a vida nos oferece oportunidades de crescer com as mudanças, mas não basta mudar de lugar, é preciso ter a disposição de acompanhar a mudança com a essência do que somos por inteiro. Gosto da comparação feita pelo diácono Nelsinho Corrêa para falar sobre mudanças na Canção Nova, que aliás são constantes. Ele explica que vivemos o mesmo processo de uma plantinha que é trocada de terreno. Com ocorre com elas, diante da mudança, até "murchamos" um pouco e sofremos as consequências do novo "solo", mas precisamos lançar as raízes na terra nova e reagir para não morrer.
Talvez, na sua vida, seja hora de lançar raízes onde Deus lhe permite estar. Penso que não existe melhor lugar para servir ao Senhor do que onde estamos. Por mais que tenhamos a reta intenção de fazer grandes coisas em outro lugar, é em nosso próximo que o Senhor espera ser servido. E quem é o próximo, senão aqueles que convivem conosco, em casa, no trabalho, na escola...?
Sentir saudade dos que amamos e dos momentos felizes que marcaram nossa história é uma coisa, deixar-se paralisar pelo saudosismo e não se abrir às novidades do presente é outra. E agir assim é o mesmo que dizer: "Eu não quero colaborar com minha própria felicidade".
Como cristãos precisamos ter claro em nossa mente que só existe um Senhor e nós somos servos d'Ele. Se Deus, o Senhor, conta conosco no exercício de um ministério ou deixa de contar, é necessário ter humildade e reconhecer que valemos muito mais do que aquilo que fazemos. São Francisco de Assis afirmava, com razão, que somos o que somos diante de Deus e mais nada. Acolher isso é grande sabedoria e sinal de maturidade.
O desejo desenfreado de fazer muitas coisas, mesmo que seja na obra de Deus, pode estar escondendo o grito de um coração ferido que quer ser reconhecido e amado. Mas já está provado que não existe trabalho, nem lugar neste mundo, que possa preencher o vazio de uma alma. Só Deus pode nos curar e saciar plenamente e as mudanças que Ele nos permite viver, muitas vezes, são as oportunidades de restauração que Ele nos oferece.
Portanto, se hoje você sofre as consequências de alguma mudança, não pare na dor, reaja, lance raízes neste novo "solo" e procure frutificar aí mesmo. O rio não para onde lhe parece mais florido. Ele passa e segue buscando seu destino. Façamos o mesmo!
Na prática, hoje, procure fazer algo concreto para levar o amor de Deus às pessoas, mesmo que sejam atitudes bem simples, mas comece já. Acredito que aí está a cura para muitos males deste mundo. Mãos à obra! Talvez nem necessitemos ir longe, existe muita gente que precisa de nós até dentro de nossas próprias casas. Amar e servir dizem da vocação cristã. Cristo passou por este mundo nos ensinando com a vida essa lição. Se você aceita um conselho: não pare na dor das perdas ou na saudade, experimente amar sem esperar recompensas. Você ficará surpreso com o resultado. Estou rezando e torcendo por você! 

Dijanira Silva
dijanira@geracaophn.com
Dijanira Silva Missionária da Comunidade Canção Nova, em Fátima, Portugal.

Canção Nova Ver texto original

Terço da Misericórdia



No princípio:
Pai Nosso...Ave Maria...Creio.


Nas contas grandes:
Eterno Pai, eu vos ofereço o Corpo e o Sangue, Alma e Divindade de Vosso diletíssimo Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, em expiação de nossos pecados e do mundo inteiro.

Nas contas pequenas:
Pela sua dolorosa Paixão, tende misericórdia de nós e do mundo inteiro.

No fim do terço (dizer 3 vezes):
Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.
Ó Sangue e Água que jorrastes do Coração de Jesus como fonte de Misericórdia para nós, eu confio em Vós!

Mistérios do Rosário

MISTÉRIOS GOZOSOS - ( Natalidade e crescimento de Jesus)


1º MISTÉRIO: ANUNCIAÇÃO – O ANJO ANUNCIA A MARIA QUE ELA SERÁ MÃE DO FILHO DE DEUS – O SIM..


Contemplamos a anunciação do anjo Gabriel à Nossa Senhora e a encarnação do verbo de Deus em seu ventre. "Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a vossa palavra" - aqui vemos em Maria o despojamento, a humildade, o amor a Deus e a entrega de si mesma.


Meditação: Hoje o Senhor nos chama dar o sim para Jesus; nascer em nosso coração em nossa vida, dar sentido à nossa vida terrena e acolher o plano de Deus para nossa salvação


2º MISTÉRIO: MARIA VISITA SUA PRIMA IZABEL IDOSA QUE ESTAVA GRÁVIDA DE JOÃO BATISTA – ANUNCIANDO A BOA-NOVA...


Contemplamos a visitação de Nossa Senhora à Santa Isabel. "E partindo às pressas foi às montanhas ficar com sua prima que já de idade avançada estava grávida".... Isabel a saúda: Tu és bendita.. como posso merecer que a MÃE do meu Senhor venha me visitar, quando adentrastes pela porta a criança saltou em meu ventre. Maria responde: "Minha Alma glorifica o Senhor... Meu espírito exulta em Deus Meu Salvador!"


A humildade e a entrega de si mesma em favor dos mais necessitados; hoje Deus nos chama a trabalhar em sua vinha, sair de nosso conforto e procurar os que estão necessitados; não só de pão, mas de amor, apoio e do conhecimento da palavra do Senhor.


3º MISTÉRIO: JESUS NASCE EM UMA GRUTA, EM BELÉM.


Contemplamos o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo em Belém. Um Deus tão grande e poderoso vem até nós... o verbo de Deus se faz carne, sai da sua divindade e se torna um pobre mortal semelhante a nós em tudo, menos no pecado.


Jesus nos mostra que nada que temos ou possuímos, nesse mundo importa, comparado àquilo que há de vir... o mais importante: a vida eterna. O orgulho de um anjo que queria ser Deus gerou o pecado. E o salário do pecado é a morte... ...a humildade é a chave de toda a nossa salvação, a pureza de coração, a entrega sincera a Deus é a obediência, e o salário da obediência é a vida eterna. Pois todo aquele que crer em mim mesmo que morra eu o ressuscitarei.


4º MISTÉRIO: APRESENTAÇÃO DE JESUS AO TEMPLO


Contemplamos a apresentação do Menino Jesus no Templo e a Purificação de Nossa Senhora. Uma espada de dor transpassará o vosso Coração.


Apresentando o nosso coração ao Senhor para que ele faça a circuncisão e tire aquela pele que impede a ação do Espírito Santo em nossa vida. E mesmo que em nossa caminhada junto ao Senhor uma espada penetre nossa alma, possamos pela força de seu Espírito Santo ver a salvação que vem de Jesus.




5º MISTÉRIO: A PERDA E O REENCONTRO DE JESUS EM JERUSALÉM


Contemplamos a perda e o reencontro de Jesus no templo de Jerusalém. Maria e José perderam Jesus ainda menino aos 12 anos em Jerusalém e após três dias de dor e sofrimento o encontram no templo no meio de doutores da lei ensinando a doutrina do Pai.


A Escritura Sagrada, é o caminho para encontrarmos Jesus, quando nos perdemos ou desviamos desse caminho, a conseqüência é a dor o sofrimento. Na procura diária pela leitura, estudo e reflexão da Bíblia, podemos buscar o encontro ou o reencontro com Nosso Senhor e depois viver essas palavras e ensinamentos o quanto mais cedo. E, assim como Jesus, crescer na obediência e cuidar das coisas do Pai.
  




MISTÉRIOS DOLOROSOS (Agonia, sofrimento e morte: Amor aos pecadores)

1º MISTÉRIO: A AGONIA DE JESUS (Gêtsemani: vigilância, intercessão, oração)

Contemplamos a agonia Mortal de Nosso Senhor, quando suou sangue no Horto das Oliveiras. "Minha alma está triste a ponto de morrer, ficai aqui e vigiai. "Vigiai e orai para não cairdes em tentação, o espírito está pronto, mas a carne é fraca."


A oração e vigilância nos livra de cairmos nas armadilhas do demônio. Ele está sempre esperando uma oportunidade para nos fazer cair no pecado. Só com a força da oração constante podemos vencê-lo. Jesus mesmo sabendo tudo o que iria lhe acontecer, suportou toda tristeza e foi obediente ao Pai. Seguir o seu exemplo e em todas as coisas que nos acontecer, seja boa ou má ...sempre seja feito a vontade de Deus e não a nossa, pois Ele sabe o que é melhor para cada um de nós.



2º MISTÉRIO: A FLAGELAÇÃO DE JESUS ATADO A UMA COLUNA

Contemplamos a flagelação de Nosso Senhor. O sofrimento – a humilhação o escárnio- a violência de um inocente.

Toda essa humilhação e dor por cada um de nós, pecadores. O amor que sente por cada ser humano é impossível de se imaginar. E todas as vezes que pecamos e ofendemos um irmão estamos sendo os carrascos que torturaram Jesus.



3º MISTÉRIO: A COROAÇÃO DE ESPINHOS

Contemplamos a coroação de espinhos de Nosso Senhor Jesus Cristo. Cada ponta de espinho... um pecado – em cada gota de sangue derramado o perdão.

Sua sagrada face coberta de sangue... o sangue que nos lavou e limpou de nossos pecados; na dor provocada pelos espinhos resgatou-nos da morte. O mesmo sangue que hoje derrama em cada Santa Missa Celebrada; poderoso sangue redentor, que nos cura e liberta de toda escravidão do pecado.



4º MISTÉRIO: JESUS CARREGA A CRUZ ATÉ O CALVÁRIO 


Contemplamos a subida dolorosa de Jesus carregando a Cruz para o Calvário. O peso dos pecados do mundo nos ombros abriram chagas que chegavam até os ossos.


Todo aquele que quiser vir após mim, renegue a si mesmo toma sua cruz e siga-me. As cruzes diárias é caminho de redenção e salvação. Aceitar as cruzes é amar a Jesus e imitá-lo. O servo fiel que segue seu mestre e também dá a vida por outro irmão.





5º MISTÉRIO: JESUS MORRE NA CRUZ 


Contemplamos a crucificação e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo. Cruz, escândalo para os judeus, loucura para os gentios, consolo e sinal de fé para os cristãos.


A cruz Sagrada seja a nossa luz... todo sofrimento na terra não tem comparação ao da cruz do Senhor. Por amor ao ser humano e ao pecador suportou dores incalculáveis, humilhou-se, foi insultado e desprezado, tratado como o pior dos criminosos. O maior dos tesouro de um cristão ..honrar a Santa Cruz!
  





MISTÉRIOS GLORIOSOS ( Vitória, Salvação, Proteção )


1º MISTÉRIO: A RESSURREIÇÃO DE JESUS


Contemplamos a ressurreição de Jesus. A morte não é o fim para aqueles que crêem em Jesus. A vitória sobre a morte, a esperança na vida eterna, o envio a anunciar a boa-nova, a remissão dos pecados. A paz de Jesus àqueles que O seguem.




2º MISTÉRIO: A ASCENÇÃO DO SENHOR


Contemplamos a ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo ao Céu. A volta ao Pai para preparar–nos um lugar e para cuidar de cada um de nós intercedendo junto a Deus pelo perdão de nossos pecados.



3º MISTÉRIO: A DESCIDA DO ESPÍRITO SANTO SOBRE OS APÓSTOLOS


Contemplamos a vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos reunidos com a Virgem Maria em Jerusalém. A vinda do Prometido, o Espírito Santo Paráclito: o advogado-defensor. O Paráclito, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo os que vos disse.


O Espírito Santo que recebemos no Batismo é nosso condutor, defende-nos diante do Pai, pois temos um acusador dia e noite que nos acusa diante de Deus... satanás; mas o Espírito Santo que habita em nós, ora em nós com gemidos inefáveis, pois não sabemos o que pedir a Deus.



4º MISTÉRIO: A ASSUNÇÃO DE MARIA AO CÉU


Contemplamos a assunção de Nossa Senhora ao Céu: o encontro da Mãe com o Filho no céu. Concebida sem pecado Virgem Santa merecedora de todas as graças.


A filha predileta do Pai sempre fiel a Deus, guardou tudo sempre em seu coração, virgem do silêncio, seu corpo templo do Espírito Santo, Sacrário Vivo, não poderia ser corrompido pela terra como simples pecadora.




5º MISTÉRIO: A COROAÇÃO DE MARIA POR JESUS E OS ANJOS (A serva fiel de Deus tornou-se Rainha)


Contemplamos a coroação de Nossa Senhora como Rainha de todos os anjos e santos. Rainha dos Anjos: Uma mulher vestida de Sol, sobre a cabeça uma coroa de estrelas e sobre o os pés a lua. Rainha da Terra, Rainha da Igreja intercessora poderosa junto a Jesus, tem poder de esmagar a cabeça do dragão infernal, na hora de nossa morte nos defenderá junto a Jesus, e a todos aqueles que por amor a ela e a seu filho forem fiéis na oração do Santo Rosário. ....a cada Ave-Maria depositamos uma rosa a seus pés.....
  





MISTÉRIOS LUMINOSOS (A humildade, os milagres e o eterno Amor)


1º MISTÉRIO: O BATISMO DE JESUS


Contemplamos o Batismo de Jesus Cristo no rio Jordão. Com atitude humilde ele nos mostra o caminho inicial da Salvação: a aceitação de Deus como nosso único Senhor.


Cristo é a luz do mundo, Luz é o atributo da divindade. "Esta era a luz verdadeira, que vindo ao mundo a todos ilumina"(Jo 1,9). "Quem me segue..."- disse Jesus - terá a luz da vida"(Jo 8,12). Nós, cristãos, somos "filhos da luz" (cf. Ef 5,8). A luz de Cristo é levada a todo o mundo pelos seus discípulos.


Batismo de Jesus - Enquanto Cristo desce à água do rio Jordão, como inocente que se faz pecado por nós (cf 2Cor 5,21), o céu se abre e a voz do Pai proclama-o Filho amado (cf Mt 3,17), ao mesmo tempo em que o Espírito o investe na missão que o esperava.




2º MISTÉRIO: A AUTO-REVELAÇÃO DE JESUS NAS BODAS DE CANÁ


Contemplamos sua auto-revelação nas bodas de Caná, quando transformou água em vinho. Atendendo o pedido de Maria, Jesus inicia seu caminho em direção à Salvação dos Homens fazendo seu primeiro milagre.


Auto-revelação de Jesus nas bodas de Caná - Mistério de luz é o inicio dos sinais em Caná (cf Jo 2, 1-12), quando Cristo, transformando a água em vinho, abre a fé o coração dos discípulos graças à intervenção de Maria, a primeira entre os que crêem.



3º MISTÉRIO: O ANÚNCIO DO REINO DE DEUS


Contemplamos o anúncio do Reino de Deus com o convite à conversão. Jesus nos convida a nos convertermos plenamente às leis de Deus em busca da felicidade eterna. O anúncio da Boa-Nova traz a esperança de um mundo melhor para todos os homens.


Jesus anuncia o Reino de Deus com o convite à conversão - Mistério de luz é a pregação com a qual Jesus anuncia o advento do Reino de Deus e convida à conversão (cf Mc 1,15), perdoando os pecados de quem a ele se dirige com humilde confiança (cf Mc 2,3-1; Lc 7,47s), início do mistério de misericórdia que ele prosseguirá exercendo até o fim do mundo, especialmente da reconciliação confiado à sua Igreja (cf Jo 20,22s)



4º MISTÉRIO: A TRANSFIGURAÇÃO


Contemplamos a transfiguração de Nosso Senhor Jesus Cristo. Assim Ele mostra aos Apóstolos e a todos os seres humanos a Sua verdadeira essência divina. Sua Luz nos orienta a seguir os caminhos do bem.


Transfiguração de Jesus - Mistério da luz por excelência é a transfiguração que, segundo a tradição, se deu no monte Tabor. A glória da divindade reluz no rosto de Cristo, enquanto o Pai o apresenta aos apóstolos extasiados para que o "escutem" (cf Lc 9,35) e se disponham a viver com ele o momento doloroso da paixão, a fim de chegarem com ele à glória da ressurreição e a uma vida transfigurada pelo Espírito Santo.



5º MISTÉRIO: A INSTITUIÇÃO DA EUCARISTIA


Contemplamos a instituição da Eucaristia. Jesus nos dá seu próprio corpo e sangue como alimento espiritual para nossas almas. É a entrega total e a maior prova de Seu Amor por toda a humanidade. Mesmo sabendo que ia ser traído e entregue ao sacrifício Ele nos deu uma mostra suprema de Sua divindade.
Instituição da Eucaristia - Mistério da luz é, enfim, a instituição da Eucaristia, na qual Cristo se faz alimento com o seu corpo e o seu sangue sob os sinais do pão e do vinho, testemunhando "até o extremo" o seu amor pela humanidade (Jo 13,1), por cuja salvação se oferecerá em sacrifício.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...